Paulo Amarante

Por uma sociedade sem manicômios, sem violência e sem exclusão

Meu Diário
08/12/2011 17h55
Paulo Amarante participa do UniDiversidade sobre Paulo Freire

Publicado por Paulo Amarante em 08/12/2011 às 17h55
 
29/11/2011 21h47
FOUCAULT 50 ANOS DE HISTÓRIA DA LOUCURA

 



Um evento para a comemoração da passagem dos 50 anos de História da Loucura – será que é a isto a que atende o evento? Diríamos que sim. Embora saibamos que se trata aqui de uma de suas metades. Porque se trata, é certo, desta evocação. Remontar à letra que desde o livro se deflagra como máquina de guerra. Remontar à letra que é desde o livro. Todavia – ela não se encerra no livro, ela não encerra o livro, pelo contrário, ela o esgarça, ela o desvira para fora, ela o vilipendia de algum modo. Foucault, no curto prefácio à 2ª. edição de História da Loucura, busca situar seu livro ‘numa série de eventos ao qual ele pertence, e que é sua verdadeira lei’. São como pistas de ingresso a sua leitura. São indicativos de que o livro ele não se contém. São sugestões a que se percebam os contornos, os vieses aos quais um livro ele reverbera, ele rebate, ele é emudecido, ele se faz vetor de lutas que em última instância não constavam do projeto a que atendeu o trabalhar até que um livro se faça. Foucault dirá ainda com relação a esta ‘série de eventos’ que ela não está concluída. Disse isto em 1972. Perguntamo-nos no agora, este ano de 2011: será se encerrara esta série de eventos aludida por Foucault? Será podemos dizer que tudo o que pode História da Loucura agora é tão somente uma data a que se comemora – data estancada às contendas a que ele atendia, data envelhecida cravada à parede na que se cola os deveres para com a efeméride? Apostamos que não! O seminário é esta aposta! 
 
André Queiroz
 

 

Acesse o evento pelo blogspot

http://eventofoucault.blogspot.com/p/programacao.html


Publicado por Paulo Amarante em 29/11/2011 às 21h47
 
08/11/2011 16h54
Paulo Amarante em entrevista na Rapadura

Entrevista concedida à Revista Rapadura - texto e vídeos no link http://www.revistarapadura.com/2011/04/rapadura-entrevista-paulo-amarante.html#comments


Publicado por Paulo Amarante em 08/11/2011 às 16h54
 
01/11/2011 15h22
Mulheres de Sade

 

Quadrante 

 

Estreia

 

 “Mulheres de Sade”

 

 

Último espetáculo do projeto “Trilogia da Loucura” inicia o Projeto coordenado por Paulo Amarante da Fiocruz, “50 + 1 Ano Re-Pensando a Loucura”.

 

 

O espetáculo aborda a vida e a obra do escritor Marquês de Sade.

 

 

O Grupo Quadrante estreia “Mulheres de Sade” no dia 3 de novembro, no Castelinho do Flamengo,  sobre a vida do escritor libertino francês Donatien Alphonse François de Sade, conhecido como Marquês de Sade, contada através da perspectiva das mulheres que viveram ao seu lado e tomaram vida através das suas obras. Com direção e dramaturgia de Sandra Calaça e direção musical de Caique Botkay, a peça faz parte do projeto “Trilogia da Loucura”, onde histórias de grandes artistas que passaram por instituições psiquiátricas são levadas ao palco.

 

A montagem apresenta momentos históricos da vida do escritor libertino, algumas delas na época da Revolução Francesa e a subida de Napoleão no poder, as histórias contadas têm como base na vida, nos escritos e na literatura de Sade que só começa a escrever na prisão.

 

O espetáculo surge de uma pesquisa de três anos do Grupo Quadrante dirigida por Sandra Calaça que levou os atores ao universo da biografia, da bibliografia, de depoimentos, trabalhos e artigos de estudiosos, artistas, pesquisadores, pensadores, autores e cineastas como: Luis Buñuel, Nelson Rodrigues, Marcuse, Freud, Deleuze, Charles Baudelaire, e tantos outros que tem como base a literatura de Sade, uma literatura muito mais que erótica, ela é política, nesta profunda pesquisa se percebe o homem político que era, e foi julgado como libertino porque incomodava o poder, principalmente a Napoleão Bonaparte, já que através dele é enviado para o Hospício de Charenton.

 

Como espetáculo itinerante, as cenas foram ambientadas para o Castelinho do Flamengo, onde cada sala se tornará uma alcova, abrigando as histórias que constroem o espetáculo, colocando em prática a “Filosofia na Alcova” proposta pelo autor.

 

A direção do espetáculo juntamente com os atores busca provocar uma nova leitura sobre a obra e a visão do Marquês de Sade. Desejamos que a plateia reflita sobre o homem, sobre a humanidade. Não julgamos Sade, o maior desejo é deixar que cada um conclua sobre suas atitudes, pensamentos, seu discurso político e o escritor que nasce na prisão, pois “Sade e suas mulheres vêm para provocar com um discurso profundamente sincero, poético, anarquista e moralista”, afirma Sandra Calaça.

A reflexão começa antes do terceiro sinal, quando os espectadores poderão escrever suas histórias libertinas, verdadeiras ou não, para serem engarrafadas e jogadas ao mar. As narrativas anônimas ou não também serão postadas em um blog para que as experiências sejam compartilhadas com o maior número de pessoas possíveis.

A “Trilogia da Loucura” já apresentou “O Suicidado pela sociedade”, baseado no livro de Antonin Artaud, que denunciava o tratamento dado aos doentes nos hospitais psiquiátricos utilizando o exemplo de Van Gogh. A segunda peça do projeto, “Camille Claudel  -... Tem sempre algo ausente que me atormenta”, texto de Sandra Calaça, baseado na biografia, nas cartas da escritora e laudos médicos, este espetáculo traz um desabafo da artista, tida como louca e esquecida pela família no asilo para doentes mentais, por questionar padrões, costumes e a posição da mulher na sociedade.

 

Sobre o Grupo Quadrante

O grupo de teatro Quadrante surgiu em 2003 com a proposta de dar sequência ao trabalho iniciado pela Dra. Nise da Silveira e o ator/diretor Rubens Correa, na inserção do teatro como ferramenta para ressocialização de usuários dos hospitais psiquiátricos. O nome do grupo: “Quadrante”, surge com a ideia de encontrar ou de ter um quadrante, a parte que complementa, seja ele, o texto, o público, o local da apresentação, um local do Planeta Terra, o que vai completar e possibilitar a existência da arte teatral a ser concluída por este grupo de pessoas.

O grupo liderado pela diretora, atriz, produtora cultural, fotógrafa, pesquisadora e arte-educadora Sandra Calaça, foi fundado em 2006, mas seus trabalhos de pesquisa deram início três anos antes em 2003. Em 2006, o grupo lançou o projeto “Trilogia da Loucura” que pretendia expor ideias e atitudes de grandes autores que foram submetidos a tratamentos psiquiátricos por serem incompreendidos pela sociedade na qual estavam inseridos.

 


 

SERVIÇO

 

Espetáculo Mulheres de Sade

 

Direção: Sandra Calaça

Temporada: 03 a 27 de novembro, de quinta a domingo, às 20h

Preço: ENTRADA FRANCA

Endereço: Praia do Flamengo, 158 – Flamengo

Informação:  2205 - 0655 / 2205 – 0276

Contato Produção: 8341-3607 / 8188-8323

Duração: 90 minutos

Capacidade: 20 pessoas

Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 16 anos

Concepção: Grupo Quadrante (www.teatroquadrante.blogspot.com)


Publicado por Paulo Amarante em 01/11/2011 às 15h22
 
26/08/2011 15h27
IX Encontro Catarinense de Saúde Mental

 

13/08/2011 13h49

IX ENCONTRO CATARINENSE DE SAÚDE MENTAL

O IX ECSM, que se realizará de 28 a 30 de agosto no Centro de Cultura e Eventos da UFSC com participação de convidados nacionais e internacionais. Site do evento -www.ccs.ufsc.br/saudemental. O evento é uma promoção do GPPS - Grupo de Pesquisas em Políticas de Saúde/Saúde Mental da UFSC e da Abrasme - Associação Brasileira de Saúde Mental.


Mais informações>
 www.ccs.ufsc.br/saudemental
Pelos telefones> (48) 3721 9492
Email:
 encontro.sc.saudemental@gmail.com


Publicado por Paulo Amarante em 26/08/2011 às 15h27



Página 9 de 11 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras

 

Paulo Amarante - Pesquisador Titular - Fiocruz